Aqui começa a minha jornada, no mundo maravilhoso do sentimento de SER "Simplesmente Avó"

Arquivo da categoria: Fotos

Sempre é bom criança praticar algum tipo de esporte. Porque criança deve praticar esporte? Para evitar o sedentarismo e favorecer o desenvolvimento psicomotor.

Por terem que dedicar tempo ao trabalho, à vida pessoal e à tarefa de ser mãe, as mulheres deixam os filhos passarem horas em frente ao computador ou ao vídeo game. E preocupante consequência dessa situação é o sedentarismo e, logo, a obesidade infantil.

Não importa qual a modalidade, a atividade esportiva na infância é fundamental para um crescimento saudável e ainda oferece benefícios ao corpo e à mente.

Seus pais escolheram o Judô, porque você já tinha tido aula experimental na escola e gostou e alguns coleguinhas também aderiram.

Um dos fatores mais procurados no judô é a disciplina, principalmente pela modalidade ser regida por um Código Moral que visa o cumprimento e o fortalecimento da perspectiva filosófica na prática da modalidade e fazer com que os praticantes evoluam como pessoas. Esse código é baseado em oito princípios básicos.

  • Cortesia, para ser educado no trato com os outros;
  • Coragem, para enfrentar as dificuldades com bravura;
  • Honestidade, para ser verdadeiro em seus pensamentos e ações;
  • Honra, para fazer o que é certo e se manter de acordo com seus princípios;
  • Modéstia, para não agir e ou pensar de maneira egoísta;
  • Respeito, para conviver harmoniosamente com os outros;
  • Auto controle, para estar no comando de suas emoções;
  • Amizade, para ser um bom companheiro e amigo.

Os benefícios da prática do judô pelas crianças, são inúmeros:

– Desenvolvimento das habilidades motoras básicas. Uma das regras mais importantes na hora de praticar o judô é aprender a cair corretamente. Isso evitará muitas lesões durante as aulas e também fora delas.

– Favorece o desenvolvimento do aparelho motor.

– Desenvolvimento de força, coordenação, velocidade, flexibilidade e equilíbrio da criança.

– Autoconhecimento e domínio do seu próprio corpo.

– Desenvolvimento do seu poder de autocontrole.

– Estimulação do pensamento tático. A velocidade do esporte obriga a criança a tomar decisões rápidas e decisivas em diferentes situações que seu oponente a coloca, e vice-versa.

– Apesar de ser um esporte de contato, transmite e ensina muitos valores às crianças: tolerância, motivação, autoestima, educação, companheirismo, solidariedade e trabalho em equipe.

– Motivação. Quanto mais a criança se esforça para realizar os movimentos corretos e adquire disciplina e habilidades, tão importante nesse esporte, ela avança um grau, simbolizado por cores das faixas.  (fonte: guiainfantil)

Olha só!

Anúncios

Se desenvolvendo muito bem e cada vez mais linda, minha princesa. Você ficou viciada no “bubu” (chupeta), está toda independente querendo segurar a mamadeira sozinha e reclama quando alguém vai tomar, mas cansa não é Ciça? rsrsrs

Está numa fase ótima, começando a entender o mundo à sua volta e agora então, já no finzinho do quarto mês, que descobriu o pezinho só anda com ele na boca 😀 porque a boca é o principal instrumento do bebê para conhecer o mundo. Ela discrimina consistência, volume, texturas dos objetos, das pessoas e até das partes do corpo do bebê. Começou a virar o corpinho para o lado e até vira e desvira, roda na cama feito um piãozinho 😀 também começou a emitir os arrulhos ou balbucios. Sua mãe diz que você faz o som de uma motoca …kkk

Daqui por diante está na fase boa para mamãe ler para você. A leitura ajuda a desenvolver o ouvido para a cadência da língua — aliás, variar o tom da voz, usar sotaques ou cantar torna o laço auditivo entre a mãe e seu filho muito mais estimulante.

Algumas fotos dessa fase…

Visitinha na casa da Dinda, com meu priminho Arthur.

Visitinha na casa de tia Cadinho.

Mamãe me bota para assitir Bita, enquanto faz minhas coisinhas….

 


Entre muitas noites sem dormir (sim, porque bebê nesse período acorda de hora em hora para mamar e também tem as cólicas e gases – mas nesse quesito você usou muito o colic calm, santo remédio!), fiquei em tempo integral babando minha neta e também dando o apoio necessário para esse período tão delicado.

Você, Ciça para uns, Ceci para outros, está crescendo lindamente e nós só temos é que agradecer a Deus pela dádiva e permissão de tê-la no nosso convívio. Te esperamos há tanto tempo e finalmente você está aqui. Seja bem vinda e seja a luz das nossas vidas! Ainda não consigo acreditar que você veio, parece um sonho e eu fico toda boba!

Sua vovó lavava e passava suas roupinhas, ajudava sua mãe nas noites lonnngassss, quando ela só apenas cochilava, ainda ficava monitorando os remédios dela e com um olho aberto e outro fechado para não esquecer de alguma coisa…rsrsrsrs porque do horário de você comer era impossível esquecer, pois você abria o bocão 😀

Sem contar que quando chorava sem parar lhe pegava no colo e ia dançar e cantar até você dormir.

Seu primeiro mensário chegou e eu estava lá. Então vamos aos registros fotográficos.

Mas chegou a hora da vovó voltar para casa e o coração doia já de saudade e ainda dói, mas é a vida que segue e temos a tecnologia a nosso favor. Voltei uns dias antes de você completar 2 (dois) meses.

 


Sua mãe comprou a máscara do Batman para combinar com a camisa que você tinha escolhido, mas de última hora você não quis e lá se foi para o carnaval com a fantasia do homem aranha.

Ah, mas antes de irmos para o carnaval no Conde, teve também o carnaval de praxe promovido por sua escolhina, encerrando as atividades antes do recesso e a sua fantasia foi a do Mágico do “Magico de OZ”.

Vamos ver as fotos e vídeo dos dois carnavais 😀

Vídeo:

Fotos: Carnaval na escolinha:

Fazendo um coração de espuma

Com a Pró

Fotos: Carnaval no Conde

Folia lá no Conde


Ter amigos é bom e mantê-los melhor ainda. Convivência de criança tem que ser sadia e incentivada pelos pais, não só bom pela sociabilização, como pela criação de laços de fraternidade, companheirismo e formação da civilidade.

Aniversários, encontros, passeios, sempre esta patotinha de um jeito ou de outro se encontra.

Sabemos que de alguma forma talvez a vida os separe lá na frente, pois cada um segue o seu próprio rumo. Talvez uma mudança de cidade, de escola ou até mesmo do País, mas enquanto houver encontros ou laços afetivos criados poderá haver o reencontro depois.

Na escola, no esporte, no shopping, na fazenda ou em qualquer um outro passeio, vamos registrando esses momentos para mais tarde relembrar, não é?


Como falei numa postagem anterior, minha filha teve retardamento da descida do colostro e também por causa do bico do seio plano, a bebê não conseguia pegar. Por causa disso, foi introduzida ainda no hospital, a fórmula, porque a criança tinha que ser alimentada de alguma maneira. Ela teria que fazer o estímulo dos mamilos ainda na gravidez, mas o médico disse que seria um risco, pois estimularia o útero e ela já tinha tido ameaças de perda, o que tomou medicação com hormônio para conter.

No entanto, ela estava frustrada porque não conseguia amamentar, chorava e andava muito nervosa por conta disso e também ao nível hormonal que está presente na mulher no puerpério. Foi então que minha filha do meio vendo essa aflição marcou consulta com uma clínica de amamentação, de nome CALMA, que indico a quem estiver passando pela mesma situação. Profissional excelente a que nos atendeu. Hoje, com três meses, Cecília já mama no peito e a mãe só recorre à complementação da fórmula em pouca quantidade e tem dias que nem precisa.

Vou mostrar a vocês como é o processo. Foram dias de aprendizado para mim.

  1. Logo na clínica, é ensinado como usar a sonda (que é a mesma sonda uretral, só que na espessura de 4ml) e como é a maneira correta de segurar o bebê no peito. Lá, não é incentivado você a comprar a sonda no consultório  (pois eles vendem), ao contrário, dizem onde você acha mais barato. Por nossa comodidade compramos lá mesmo. Nos foi dado, como cortesia, um soutien próprio de formação do bico/mamilo e emprestado uma concha de silicone para manter o bico.
  2. Na primeira etapa não é finalidade a estimular a produção do leite. É a fase da estimulação da formação do mamilo e enquanto isso (dá um prazo de 7 dias) ainda é preciso o uso da fórmula que é oferecida a princípio através do dedo, com a inserção da sonda (jamais usar a mamadeira). Para isso o dedo deve estar esterelizado, e unha cortada (lavado com sabão e depois passa álcool 70)
  3. Na segunda e última etapa, depois do mamilo já formado, o dedo é substituído pelo bico do peito, colocando a sonda neste. Daí a criança começa a sugar o peito, estimulando-o e assim a produção do leite vai se formando. À medida que o leite vai descendo, este se mistura com o da sonda que vem da mamadeira e o bebê é quem vai determinar as suas necessidades. Com isso, vai se diminuindo a quantidade do leite da fórmula, até esta não ser mais preciso. Vale ressaltar que para ajudar também a produção do leite, além da estimulação direta no peito, foram prescritos alguns fitoterápicos (que são totalmente naturais).
  4. No caso de Cecília, foi interessante, ela se condicionou a ter a sonda na boca para pegar o peito, na fase da remoção gradual deste recurso. Às vezes, a mãe tinha que colocar a sondinha para ela pensar que viria leite da mamadeira, quando só era o peito mesmo. Depois a mãe tira a sonda e ela mama numa boa. Agora ela já está acostumando a mamar sem a sonda, só quando, às vezes, começa a chorar porque largou o bico do peito a mãe engana e só encosta a sonda na boca que ela imediatamente começa a chupar novamete. Como é o ser humano, em? se condiciona facilmente, e começa desde que somos bebês!

Agora vamos à parte ilustrativa.

1. Técnica de amamentação, primeira fase: sonda no dedo

2. Técnica de amamentaão, segunda fase: sonda no peito

3. Amamentando já sem a sonda.


Muito bem! Aos 6 meses a pediatra disse que o leite materno deixa de ser a única fonte de nutrição do bebê, que passa a ser apresentado a outros alimentos e eles foram introduzidos na sua dieta. Começou com as frutinhas, você está gostando de todas, mas da maçã parece que não é fã 🙂

Muito me surpreendeu, pois pensei que você ia fazer caras e bocas, mas pelo visto, adorou! Já comeu feijãozinho com carne e frango, puré de batata e de cenoura. Seu papai, como é um chef na cozinha, faz sua papinha deliciosa do fim de semana.

Os hábitos alimentares não são herdados, mas adquiridos. De maneira geral os novos alimentos devem ser introduzidos de forma gradual, para observar se a criança está tolerando bem a transição. Você não tolerou bem a banana, deu alergia, mas segundo os especialistas ela é comum e desaparece com um ano ou até antes. Logo a banana?? rsrsrs 🙂

Se lambuzando

Primeira comidinha sólida



%d blogueiros gostam disto: