Aqui começa a minha jornada, no mundo maravilhoso do sentimento de SER "Simplesmente Avó"

Arquivo da categoria: Aprendizado

Se desenvolvendo muito bem e cada vez mais linda, minha princesa. Você ficou viciada no “bubu” (chupeta), está toda independente querendo segurar a mamadeira sozinha e reclama quando alguém vai tomar, mas cansa não é Ciça? rsrsrs

Está numa fase ótima, começando a entender o mundo à sua volta e agora então, já no finzinho do quarto mês, que descobriu o pezinho só anda com ele na boca 😀 porque a boca é o principal instrumento do bebê para conhecer o mundo. Ela discrimina consistência, volume, texturas dos objetos, das pessoas e até das partes do corpo do bebê. Começou a virar o corpinho para o lado e até vira e desvira, roda na cama feito um piãozinho 😀 também começou a emitir os arrulhos ou balbucios. Sua mãe diz que você faz o som de uma motoca …kkk

Daqui por diante está na fase boa para mamãe ler para você. A leitura ajuda a desenvolver o ouvido para a cadência da língua — aliás, variar o tom da voz, usar sotaques ou cantar torna o laço auditivo entre a mãe e seu filho muito mais estimulante.

Algumas fotos dessa fase…

Visitinha na casa da Dinda, com meu priminho Arthur.

Visitinha na casa de tia Cadinho.

Mamãe me bota para assitir Bita, enquanto faz minhas coisinhas….

 

Anúncios

Na realidade essa postagem deveria sair antes da do “introdução aos alimentos sólidos”, mas como a vovó se atrapalha de vez em quando 😀 vale assim mesmo, porque o propósito é registrar os acontecimentos para quando você crescer ler..rsrsrs

Ahh Helena, quando fecho os olhos vejo seu “calundú” para tomar a mamadeira. Eu e Cláudia, a diarista, fazíamos malabarismos. Eu tinha que ficar pulando e fazendo graça na sua frente para você se enterter e tomar umas goladas kkkkk, como estava dificil, tentamos dar no copo, na colher, foi quando Cláudia descobriu a seringa. E foi na sua seringa de medicamentos que você tomou seu leitinho. Até na creche as meninas tinham que fazer movimentos na sua frente para você aceitar. Entendo, não é? é dificil mesmo essa adaptação, saindo do quentinho do peito para um “negócio” de plástico!  Mas a mamadeira tinha que ser introduzida, e aos poucos, com a ajuda da “Galinha Pintadinha” você foi se acostumando. Santa Galinha Pintadinha, como faz efeito de acalmar 🙂

Agora, sua mãe me disse que vc já toma numa boa! Até seu pai lhe dá a mamadeira e você não reclama mais ❤

Fiz esse vídeo da última vez que fui lá na creche e também tem registrado seu papai lhe dando mamadeira.

 

 

 


As injeções de clexane são indicadas para pacientes com trombofilia, histórico de trombose, abortos espontâneos sucessivos entre outros casos. Na maior parte das vezes a mulher começa a usar as injeções de clexane assim que descobre a gestação. É um dos momentos mais tensos do tratamento.

Geralmente a injeção de clexane, que é subcutânea, é aplicada na barriga da paciente. Minha filha disse que as primeiras injeções foram doloridas e a enteada aplicou, mas depois ela decidiu que iria se aplicar, para não ficar dependente dos outros, já que tem que tomar todos os dias até o final da gravidez. Tem efeito colateral de náuseas e vômitos, provocados minutos após a aplicação.

Conforme a barriga cresce e a pele estica você acaba atingindo as veias e isso acaba deixando a sua pele mais roxa, com alguns hematomas. O ideal é sempre diversificar o local da picada para deixar a pele voltar ao normal.

A maior parte das mulheres precisa fazer uso da  clexane   até 45 dias após o parto. No período do puerpério ainda é arriscado ocorrer um caso de trombose, por isso a necessidade de fazer o tratamento correto.

 


Minha filha caçula descobriu que é portadora de Trombofilia. Ela tinha abortos recorrentes e então descobriu o problema. Eu nunca tinha ouvido falar. Quando fui atrás, me assustei com a incidência e gravidade da situação. Aí a notícia depois não é nada animadora, pois o tratamento é feito à base de injeções diárias, que são caríssimas. Mas, correndo atrás de informações, ela descobriu sobre a gratuidade amparada por lei, pois afinal é uma gravidez de alto risco tanto para a mãe como para o bebê.

Portanto, se você é portadora de Trombofilia e está grávida, pode fazer uso do remédio através do SUS.

Mas a forma para se conseguir varia um pouco em cada Estado. O tipo (marca) de anticoagulante também, mas são todos com a mesma formulação.

A primeira coisa que você precisa fazer, é comparecer à um Centro de saúde (posto de saúde), com os exames e relatórios. 

Geralmente, os obstetras e hematologistas que conhecem e tratam gestantes com trombofilia, sabem exatamente como deve ser esse relatório. Os documentos são encaminhados para a Secretaria de Saúde e os medicamentos são retirados mensalmente, no Centro de Saúde que você solicitou.

Em Salvador, a Prefeitura Municipal, através da sua Secretaria de Saúde, tem um convênio com o SUS e o procedimento é similar. Minha filha primeiro teve que se cadastrar no programa e teve que levar o relatório médico (com tudo explicado, com quantidade de meses do tratamento, a dose a ser utilizada), ultrassonografia (lembrar de levar cópia do laudo, porque eles ficam com uma via), cartão do SUS, RG, CPF (originais e cópias) comprovante de residência (água, luz ou telefone no nome da paciente) e receita médica. Eles tem um prazo de 15 dias para dá uma resposta, mas no caso dela, tivemos sorte da minha irmã trabalhar na área de saúde e o processo correu um pouco mais rápido. É importante guardar um dinheiro para caso de eventualidades desagradáveis venham a acontecer, como por exemplo, o atraso na entrega mensal do medicamento (e você não pode interromper nem um dia sequer) e também as primeiras injeções teram que ser pagas do seu bolso, até conseguir as do SUS.

As injeções de enoxaparina sódica (nome da fórmula) são extremamente caras. Em média cada seringa vai custar entre 38,00 a 55,00 reais. Agora imagine arcar com esses valores durante 10 meses. Inviável para a maioria da população.

Guarde todos os documentos que você pegar – receitas, cartas, laudos, qualquer documento relativo a sua gestação ou prontuário médico. Sério, isso fará uma grande diferença no futuro, caso precise de um advogado.

As mulheres grávidas são até cinco vezes mais propensas a sofrer trombofilia, uma condição na qual as veias e artérias são obstruídas por coágulos, e que pode provocar desde inchaço e alterações na pele até o desprendimento da placenta, pré-eclâmpsia, restrição no crescimento do feto, parto prematuro e aborto. Por isso, o SUS disponibilizará, em até 180 dias, o medicamento enoxaparina 40 mg para tratar essas pacientes. O Secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde tornou pública a decisão no Diário Oficial da União , por meio da Portaria Nº 10, de 24 de janeiro de 2018.

De acordo com as análises realizadas pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (CONITEC), a enoxaparina reduz a taxa de aborto nas gestantes com trombofilia. Em testes realizados com o medicamento, também se observou que o número de bebês nascidos vivos foi maior no grupo de mulheres grávidas que se tratavam com esse fármaco.

As evidências demonstram que esse medicamento tem mais benefícios que o ácido acetilsalicílico, atualmente usado no SUS para tratar as pacientes. Por esse motivo, a CONITEC recomendou a incorporação da enoxaparina 40 mg na rede pública de clínicas, hospitais e postos de saúde.


Já falei em uma outra postagem que a coisa que mais me chama a atenção e encanta nessa sua escolinha é a maneira que os assuntos são abordados e os conceitos são passados através de experiências lúdicas, nas vivências teatrais , nas atividades de sala e nas de recreação.

As estações do ano, a fauna, flora, os costumes locais, o folclore, diferenciação de paladares (com experimentações de frutas doces, azedas), fixação das cores e aprendizados elementares para a introdução à alfabetização.

As estações do ano são celebradas com exemplificações práticas das características de cada uma. Costumes locais, como festas juninas, são introduzidos, além dos elementos comuns, os ícones da música nordestina e comidas típicas, lavagem do Bonfim, com atividades de lavagem do pátio da escola. Folclore, como o bumba-meu-boi, saci-pererê etc são apresentados com dramatizaçoes e algumas danças como capoeira, também são oferecidas na escola. A apreciação da natureza e seus elementos são valorizados com o dia da árvore, apresentações teatrais sobre coisas da fazenda e muitas outras atividades que ainda não registrei.

Correção da Legenda: Festas Religiosas, costume local

Correção de Legenda: Costume local: festa de São João


O que aprende uma criança cuja refeição é feita, a louça é lavada e a roupa é guardada sem que ela tenha que mexer um dedo?

Esse tipo de iniciativa é um estímulo para as crianças, que apreciam a confiança depositada nelas, ainda que demandem o acompanhamento dos pais. Delegar à criança algumas tarefas contribui para o desenvolvimento do seu senso de responsabilidade, sua maturidade, seu cuidado com as coisas e sua compreensão do funcionamento básico de uma casa. Afinal, o que ela aprende deixando a roupa suja no cesto e depois só a vendo, como que por mágica, limpa e passada dentro do armário?

Incorporar as crianças no dia a dia da casa – solicitando tarefas adequadas à idade, é claro – significa reconhecê-las como seres capazes, significa confiar nas suas competências de aprender com tais desafios. À medida que a criança conquista graus de autonomia – consegue ir ao banheiro, comer e tomar banho sozinha, por exemplo -, ela pode assumir responsabilidades proporcionais.

O site diiirce.com.br publicou recentemente uma planilha indicando maneiras apropriadas  das crianças ajudarem nas tarefas de casa, com base na faixa etária em que se encontram.

Fonte: todacriancapodeaprender

ezywatermark170128043906161

ezywatermark170128044005151


Arthur, você tem só quase três anos, na data de hoje, mas sei que ao crescer vai começar a ler esse blog, que a vovó criou para você mesmo e muitas coisas vai aprender, analisar e refletir por aqui.

A vovó tem uma amiga que mora em uma chácara muito bonita, um pouco distante de nós, pois é lá no Estado do Paraná e ela tem um grupo chamado Vi Vendo na Roça, onde nos mostra toda a beleza da terra, desde suas plantações, modo de viver, até o dia a dia com os animais. Hoje, ela nos apresentou uma verdadeira aula da VIDA, as fases do nascimento de um pintinho e eu quero deixar registrado aqui para, mais tarde, você aprender, vendo, observando (não tem melhor didática que essa). Grata, Margarete Bedim, pelas fotos e sugestão de aprendizado!

ovo

“Depois de 21 dias embaixo da mamãe galinha, esquentados por seu corpo e penas, eu ja estou pronto para vir ao mundo. Dou uma bicadinha quebrando a casca para eu sair.”

ovo1

“Tou com pressa…mais umas bicadinhas e a casca vai quebrando…”

ovo2

“Tou quase livre da minha casquinha…ninguém pode querer ajudar e tirar para mim. Meu corpinho precisa sair sozinho. O calor vai me secando e logo estarei pronto. Primeiro saem minha cabeça e asinhas. A parte da bundinha e umbigo são as mais demoradas se alguém tirar a casca minhas tripinhas sairão para fora do meu corpinho e eu morrerei.”

ovo3

“Ufaaa agora sim… Livre!”

ovo pinto

“Oi… Já estou tão bonitinho!”

ovo galinha e pinto

“Com meus irmãos embaixo da mamãe galinha…e ninguém mexa conosco porque a mamãe fica brava..rsrs”

ovo e galinha

Tão pequeno, escondido sob as asas da mamãe, mas tem que esperar todos os irmãos nascerem para sairem todos juntos do ninho com a mamãe.”



%d blogueiros gostam disto: