Dessa vez vovó ficou pouco tempo com você, pois estava lá tomando conta de sua priminha Cecília, mas tivemos nossos momentos juntinhos também, aproveitei o máximo para desfrutar de alguns momentos com você. Nunca são suficientesm mas tiro proveito dos que posso ter. Te levei ao parquinho “Play Kids”, participei do carnaval na escolinha e como não podia deixar de faltar, uns dias gostosos na roça, no sítio da vovó, onde passamos o carnaval lá no Conde, sem faltar nosso costumeiro banho de piscina!

Desta vez também teve  almoço no Shopping, em Salvador, só nós dois no restaurante. Houve aqui um episódio em que você chorou pela primeira vez, por esse motivo, talvez porque já estivesse com sono. Foi quando eu não comprei todos os doces que você queria num quiosque do Shopping, comprei poucos e você queria mais. Expliquei porque não e depois que chorou, ficou querendo esconder o rosto, eu então perguntei porque estava escondendo o rosto. Você me respondeu que era porque não queria que ninguém visse, que tinha vergonha de alguém lhe ver chorar. Então, no outro dia, tive uma conversa séria com você: disse-lhe que chorar é limpar a alma, é limpar nossas frustrações, mas também podemos chorar de alegria, de felicidade e que não era vergonha chorar, que todo mundo chora algum momento na vida. Disse-lhe mais que não se pode represar a emoção, que o sentimento precisa ser exposto tanto faz ser de alegria, quanto de tristeza, porque se prendermos as emoções, adoecemos.  Você me olhou sério e perguntou: é verdade, vovó? e me prometeu que não ia ter mais vergonha disso.

Na vez passada, quando vovó veio para o nascimento da outra priminha Helena, fomos passear de ônubus de dois andares (como vc chama) por Salvador, cuja postagem já publiquei aqui.

Vovó vem embora e fica sempre uma grande saudade e gostinho de quero mais ❤

 

Anúncios