Aqui começa a minha jornada, no mundo maravilhoso do sentimento de SER "Simplesmente Avó"

Arquivo do mês: outubro 2016

desenhando

Lendo esse texto, que por sinal achei fantástico (por isso compartilho nessa postagem), fico feliz em saber que você tem exercitado e muito essa coordenação motora fina, pois desde cedo já pegou paixão pelos lápis de cor, giz de cera, hidrocor, massas de modelar e segundo sua mãe, de “tudo o que envolve melação” 😀

Antes de ser alfabetizada, a criança precisa desenvolver algumas habilidades que lhe possibilitarão conquistar a coordenação motora fina, que proporcionará a preensão adequada do lápis, o equilíbrio que sustentará a postura correta para se manter sentada e conseguir um bom desempenho da coordenação viso motora e da manutenção da atenção e da concentração, entre outros.

Parece complexo, no entanto, ela conquista isso tudo sozinha, se lhe permitirem o brincar livre. São as experiências sensoriais e motoras registradas que permitirão o bom desempenho cognitivo e facilitarão o processo de aprendizagem.

Sabemos, porém, que tais experiências estão cada vez mais escassas no repertório de atividades de nossas crianças. A alfabetização está ocorrendo cada vez mais cedo, forçando a maturação de estruturas que ainda não estavam preparadas. Mesmo as brincadeiras, têm sido substituídas por programas infantis e desenhos animados. Por mais educativos que aparentem ser, pouco oferecem de útil, pois para o nosso sistema nervoso realizar um registro de experiência, necessita uma vivência real (subir, correr, explorar um objeto com as mãos e sentir sua forma, sua textura, sentir diferentes temperaturas, criar funções para um brinquedo, entender conceitos brincando, por ex. “embaixo” ao passar sob algo, “em cima” ao escalar uma árvore, entre outros) e não a oferta virtual e bidimensional da TV e do computador.

Mamães, educadores e outros que estejam interessados, vale a pena ler o artigo completo em brincandoporai

drawing

Foto: do site brincandoporai

avo1

Diz que essa sou eu….kkkkk

desenhando5

desenhando

desenhando2

Anúncios

Ano passado você também foi ao Jardim Zoológico, mas olha agora a diferença! Interagir com amiguinhos, conhecer já o nome dos animais, começar a construir a sua imaginação e interação com a natureza é outra coisa!

Conversando com você pelo Skype, me contou a sua aventura e me disse que o bicho que mais gostou foi o jacaré…rsrsrs…porque será, eu não sei…a zebra tinha “umas listras coloridas – de branco e preto” 😀 😀 , o macaco tomou a bexiga da sua amiguinha, mas não tomou a sua e também viu o hipopótamo e uma cobrrrra grrrrrande 🙂

Me disse também que teve picnic, comeu biscoito, melão e tomou suco de tangerina! Poxa, que delíciaaa! Ahhh…e teve bolha de sabão também 😀

Aqui estão os registros…

zoo

zoo1

zoo2 zoo3

zoo4

zoo5

zoo6

zoo7

zoo8

zoo9

zoo10

zoo11

zoo13

zoo14

zoo15

zoo16

zoo17

zoo18

zoo19


Muito importante que seus pais tem uma visão mais ampla, talvez diferente um pouco da época deles quando crianças. O sociabilizar é fundamental para desde cedo a criança ser introduzida a outras costumes que não os de sua própria casa, a aprendizagem da boa convivênvia com outras pessoas diferentes das do círculo familiar, para criar laços de amizades, de companheirismo, solidariedade e compartilhar coisas. A criança, especialmente a que ainda é filho(a) única tem uma tendência natural ou vamos dizer, uma inclinação ao exclusivismo ou até mesmo a um ciuminho e aos poucos, com a convivência com outras crianças e ensinamento dos seus pais, vai deixando isso de lado e se acostumando a dividir e a ser social.

Aqui, a vovó vai deixando registrado alguns momentos desses “encontrinhos” com a sua turminha.

amigos amigos1

amigos2

amigos3

amigos4

amigos5

amigos6

amigos7

amigos8

amigos9

amigos10

amigos11

amigos12

amigos13

amigos14

amigos15

 



%d blogueiros gostam disto: