Arthur, sua avó tem uma variedade de sonhos com você, acho que é porque fico lhe imaginando, acompanhando daqui o seu desenvolvimento, que a cada dia me surpreende, e num desses sonhos eu já lhe vi pintando coisas lindas…será que você vai ser um artista das belas artes? 🙂 Não duvidem não, porque a veia artística está presente na família! E desde cedo, você está mostrando tendências para pintura, claro que nos dias de hoje a escola, ou “day care” como queiram chamar, ajuda muito, incentiva a criatividade da criança desde cedo e isso é muito bom!

É assim: no começo, o que fica no papel são alguns rabiscos sobrepostos em várias camadas. A mão tenta equilibrar o lápis, ainda sem muita firmeza, e o limite físico da folha é quase sempre ultrapassado. Tudo é espaço para expressão e não há limites para o movimento. Uma parede vazia, o assento de um sofá e até o próprio corpo viram lugares para o registro dos primeiros traços. Afinal, você é ainda um “quase” bebê, pois só tem apenas 1 ano e 11 meses… Ainda bem que sua mamãe lhe ajuda nessa tarefa e dá apoio às suas “garatujas”. Seu pai também! Outro dia, você não pode ir à escolinha porque ficou dodói e seu papai tomou conta de você, dando-lhe as suas ferramentas prediletas de pintura, então você fez a festa!

arthur arthur2 arthur6 arthur5

Com menos de dois anos, você já sabe reconhecer as cores, tem determinação de escolher a que quer usar. Também já sabe falar muitas coisas, todos os personagens dos desenhos animados, contar até 10, nome e sons dos bichos. Vovó está tão orgulhosa do seu progresso!!

Os primeiros registros gráficos são importantíssimos na vida da criança, eles são o embrião do processo que a levará, de fato, a desenhar, a pintar e, mais tarde, a escrever.

O desenho é um passaporte para um mundo de imaginação, livre expressão e autoconhecimento. “Assim como a brincadeira é a linguagem que a criança tem para se relacionar com o mundo, desenhar também é”, diz uma socióloga e especialista em educação infantil, pela UFRJ, Lourdes Atié. Dizem os especialistas que deve-se oferecer à criança contato com materiais bem diversificados. Papéis de várias texturas, pincéis, lápis e canetas de espessuras diferentes, tintas coloridas, a variedade estimula novas ideias e perspectivas. A cada oportunidade de testar um novo material, um novo posicionamento diante da atividade surgirá.

Vamos deixar registrado aqui suas “garatujas”, para mais tarde você tomar conhecimento 🙂 e com o passar do tempo vamos, aqui, fazendo o update do progresso…

arthur10

Fazendo colagem…rsrsrsrs

arthur1

Lembrança do Dia das Mães!

arthur9 arthur7 arthur8 arthur4 Arthur3 arthur12